Blog

Um de nossos princípios é a comunicação transparente, dividindo os relatórios anuais e reforçando a conexão e o bom relacionamento com nossos participantes.

Fapa apresenta recuperação e fecha semestre com rentabilidades positivas

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Depois de um primeiro trimestre turbulento, a FAPA obteve recuperação e fechou o semestre com rentabilidades positivas. A parcela de Contribuição Definida, composta por participantes e assistidos em Percentual do Saldo, fechou junho com o acumulado de 1,37% e a parcela de Benefício Definido (BD), composta por assistidos que recebem benefícios de Renda Vitalícia, fechou com rentabilidade de 2,59%.

Na parcela CD, o resultado nos três primeiros meses do ano chegou a ficar negativo em 4,10%. A motivação principal foi à incerteza perante o cenário de pandemia que contribuiu para a queda das bolsas de todo mundo, como explica o analista de investimentos da FAPA, Mayron Wosniak.

“Independente das condições reais serem muito ruins, não saber ou conseguir estimar um cenário, mesmo que adverso, faz com que os investidores realizem suas posições e retirem seus recursos alocados em ativos, o que é facilmente visto nas bolsas do mundo todo por se tratarem de ativos mais líquidos,” destaca.

De acordo com ele, com o vislumbre de alguma perspectiva, ainda que ruim, os investidores criaram mais confiança, permitindo o retorno destes fluxos aos investimentos financeiros, e consequentemente a elevação dos preços dos ativos e a retomada para o segundo semestre. “Além disso, a política monetária expansionista estabelecida pelos bancos centrais no mundo todo tem gerado taxas de juros historicamente baixas para os títulos soberanos, sendo a bolsa uma alternativa mais “fácil” para que os investidores busquem ganhos extras,” afirma.

Quanto aos investimentos da parcela BD, por sua característica mais sólida e pouco volátil, o analista destaca que quase não houve efeitos adversos em consequência do Corona Vírus no primeiro trimestre, tendo como resultado apenas um retorno um pouco menor.

“Fechamos o semestre alinhados à meta atuarial da FAPA para essa parcela, com rentabilidade de 2,59%. A Parcela BD tem uma parcela majoritária, superior a 90%, alocada no Segmento Renda Fixa, tendo sido a alocação em títulos indexados à inflação como a estratégia que mais contribuiu para o resultado,” explica Wosniak.

Confira na tabela a Taxa Interna de Retorno (TIR) ao longo do ano:

tir 2020

Carteira de Empréstimos

Em relação à Carteira de Empréstimos da FAPA, que também compõe a rentabilidade dos participantes e assistidos das parcelas de Benefício Definido (BD) e de Contribuição Definida (CD), Wosniak destaca que não houve qualquer alteração nos comportamentos, mesmo com a redução da taxa de juros em abril de 1,2% para 1%.

“Não houve aumento da solicitação nem do volume concedido de empréstimos neste período de cinco meses. Há de se verificar que tanto na patrocinadora quanto a própria concessão de benefícios pela Fapa não sofreram qualquer suspensão neste período, o que contribuiu para minimizar os impactos nocivos à renda dos participantes e assistidos como ocorreu em diversos outros segmentos”.

Expectativas para os próximos meses

Para o analista, apesar da recuperação no segundo trimestre, as perspectivas ainda são fracas, já que o relatório Focus de segunda-feira (13) aponta para uma contração superior a 6% do PIB este ano, o que representa quase R$ 440 bilhões a menos circulando na economia.

“O Desemprego ainda está numa escala altíssima e a inflação, embora controlada, não dá sinais de que a economia pode estar sendo aquecida, mesmo com as medidas de estímulo adotadas pelo Governo Federal. Embora as bolsas reflitam o fluxo corrente de investimentos e estejam apresentando valorização substancial, ainda é cedo pra dizer que são sustentáveis. Além disso, o Corona Vírus causará um rombo fiscal a ser solucionado nos próximos anos, que diminuirão consideravelmente a capacidade do Governo de realizar investimentos,” analisa.

Gostou? Conta pra gente o que achou!

Notícias relacionadas

imagem_alimentos_geladeira

12 dicas para os alimentos durarem mais na geladeira e evitar desperdício

Comprar comida a mais, não planejar seu uso e acabar despejando no lixo uma parte do que estava na geladeira é um clássico da vida contemporânea. Além do desperdício de alimentos, a lembrança do dinheiro gasto desnecessariamente chega a causar um pequeno sofrimento.

Veja mais
Fonte: Moc up Pixabay

Atendimentos da Fapa recebem avaliações positivas dos usuários

De janeiro a junho, a Fapa realizou aproximadamente 1950 atendimentos nos seus Canais de Relacionamento (WhatsApp, Chat e E-mail). Desses, 341 foram avaliados pelos participantes e assistidos, sendo 341 classificados como bons e 11 como ruins.

Veja mais

O que você está procurando?