Blog

Um de nossos princípios é a comunicação transparente, dividindo os relatórios anuais e reforçando a conexão e o bom relacionamento com nossos participantes.

Estudo de possibilidade de transferência de gestão do Plano da Fapa é notícia na Revista Investidor Institucional

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Confira abaixo a matéria divulgada no site da Revista Investidor Institucional sobre estudo de possibilidade de transferência de gestão do plano de benefícios da Fapa.

Fapa avalia possibilidade de transferência de seus Plano

A Fapa, o fundo de pensão dos funcionários do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná, Iapar e Emater, avalia a transferência para outra entidade da gestão do Plano Misto, de Contribuição Variável (CV), e do plano familiar Gera, cujo regulamento se encontra sob a análise da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc). Uma das candidatas é a Fusan, responsável pela administração de planos de complementação de aposentadorias dos empregados da Companhia do Saneamento do Paraná (Sanepar), que iniciou há 30 dias, a pedido do IDR-Paraná, o exame dos números e indicadores do Plano Misto. Também figura no páreo a Fundação Copel, que foi procurada pela diretoria executiva da Fapa.

“A Fusan concluiu que a proposta é viável, mas ainda está analisando questões relativas aos custos de incorporação do nosso plano. Já a Fundação Copel deve manifestar na próxima semana o seu interesse em participar do processo”, diz o diretor-presidente da Fapa, Celso Luiz Andretta, assinalando que a transferência ainda não foi decidida pelo patrocinador. “Se a opção for nesse sentido, a mudança deverá ser efetivada até o fim do primeiro semestre de 2022.”

A hipótese de passagem do bastão colocada na mesa pelo IDR-Paraná tem relação direta com as características do Plano Misto. Fechado há muitos anos a novas adesões, o produto, que conta com uma carteira de cerca de R$ 530 milhões, tende a apresentar custos per capita em escala crescente aos seus 1.153 participantes – 41,8% dos quais se encontram na ativa – em razão do crescimento do grupo de assistidos e de eventuais programas de demissões voluntárias por parte do patrocinador.

Para compensar o encolhimento das receitas previdenciárias e aliviar o bolso dos participantes, a entidade, criada em junho de 1977, resolveu apostar em produtos instituídos: além do Gera, que aguarda o sinal verde da Previc para os próximos dias, está desenvolvendo um plano setorial voltado a empreendimentos ligados ao próspero agronegócio paranaense.

“Os estudos de viabilidade que encomendamos indicam que os planos familiar e setorial têm potencial para atrair, em cinco anos, 1 mil e 5 mil participantes, respectivamente”, diz Andretta. “A ideia é lançar o Gera até o fim do ano e apresentar o setorial ao mercado seis meses depois. Já estabelecemos, inclusive, contatos com cooperativas agrícolas do Paraná com esse objetivo.”

Fonte: Investidor Institucional

Palavras-chaves

Gostou? Conta pra gente o que achou!

Notícias relacionadas

fapa_e-semear_relatorio_mobile

Confira na edição nº 71 do Informativo E-Semear:

Confira na edição nº 71 de Novembro do E-Semear da FAPA.
– Comunicado: Informações relativas a nova regra da Receita Federal quanto a declaração de Dependentes de IR e sua transmissão via EFD-REINF
– Conselho Deliberativo da Fapa realiza reunião presencial
– Plano Misto da Fapa agora tem CNPJ

Veja mais
moc up

Plano Misto da Fapa agora tem CNPJ

Foi aprovada no final de outubro a inscrição do Plano Misto de Benefícios da Fapa no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ).

Veja mais

O que você está procurando?